Sobre mim

P1150138

O que posso oferecer?

Curiosidade, empatia, amor pelo trabalho e um pouco de preocupação

Pode parecer estranho, uma vez que nada disto está à primeira vista relacionado com tradução, mas esta mistura de ingredientes irá assegurar a excelência de cada tradução que entrego – o seu público-alvo germanófilo nem será capaz de detetar que o texto que acabou de ler era um texto traduzido (a menos, obviamente, que escolha divulgar essa informação).

Porque é que estas qualidades são tão importantes na escolha do tradutor?

Curiosidade

Costuma-se dizer que a curiosidade matou o gato. Este ditado não é tão verídico no mundo da tradução. Sabe o que acontece na secção húmida de uma máquina de papel? Ou como podemos garantir que o sistema de abastecimento de água de um hotel se mantenha livre de bactérias? É o meu trabalho informar me acerca destas coisas antes de começar a traduzir, e ter paixão e curiosidade são a minha melhor ajuda nisso. Até pode perguntar: Mas porquê? Não está tudo no texto de origem? Porque não traduz apenas o que lá está escrito?

A busca terminológica pode ser uma ciência complicada dado que a tradução de um termo pode depender de contextos e áreas de especialização, a palavra “Vara” pode se traduzir como “Stange”, “Stock”, “Herde” ou “Bezirk” dependendo do contexto.  Por estes motivos realizar pesquisa aprofundada é uma parte importante do meu trabalho como tradutora.

O Google tradutor e outras aplicações de tradução automática (e até alguns tradutores humanos) não conseguem fazer a distinção entre diferentes contextos ou áreas especializadas. É comum escolherem a tradução mais frequentemente usada ou o primeiro resultado que encontrarem no dicionário. O resultado vai ser uma tradução completamente incompreensível e no pior dos casos vergonhosa.

Empatia

Embora esta qualidade pareça ser mais apropriada para alguém que gere uma organização de ajuda humanitária, na verdade também é uma das bases da boa comunicação já que envolve entender as ideias e os sentimentos dos outros. E no final de contas a tradução é um ato de comunicação.

Quando precisa de traduzir um documento, sabe que esse documento é dirigido a um certo público-alvo, e este público-alvo espera ser abordado de uma determinada forma. Apenas alguém com uma boa fluência linguística e cultural na língua-fonte consegue identificar pequenos nuances linguísticos e só um bom escritor consegue compôr um texto e reproduzi-los corretamente para um público-alvo. Um bom tradutor consegue combinar estas duas aptidões e produzir uma tradução que apele ao público alvo de forma natural e dinâmica, e de maneira a conservar o significado original da mensagem.

É escusado dizer que até mesmo as tecnologias de tradução automática mais sofisticadas não vão conseguir apresentar estas competências no futuro próximo.

Adoro as minhas línguas de trabalho

Uma língua não é algo que se domine de um momento para o outro, envolve pesquisa e aprendizagem constante. As línguas estão sempre a evoluir, expressões que eram comuns há uma década atrás caíram em desuso e surgem sempre novas palavras com a evolução de novas tecnologias. Para que um tradutor mantenha fluência na sua língua-fonte tem que estar sempre a interagir com a mesma. Visitar países onde se fala a língua-fonte e ler material atual e diversificado na língua-alvo é algo que mantém um tradutor alerta para os nuances da evolução de uma língua. Isto é muito importante no que envolve manter uma fluência cultural e aprender competências que vão além do que pode ser ensinado na escola.

Quando estiver a trabalhar para si, irei fazer lhes muitas perguntas

A informação presente no texto de origem nem sempre é clara, por vezes o texto pode ter sido tirado do seu contexto original, podem faltar imagens ou o tema é extremamente específico ou complexo. Logo se encontrar algo demasiado vago no seu documento, irei lhe fazer as perguntas necessárias para poder transmitir o significado original na língua-alvo.

Isto pode parecer um pouco picuinhas mas na verdade só maus tradutores é que fingem saber tudo, vão simplesmente assumir que no seu negócio uma palavra tem um certo significado ou adivinhar o contexto em que se enquadra. Não é preciso referir que os resultados disso podem ser desastrosos.

O que mais vem incluído neste pacote?

Aprendizagem ao longo da vida

Desenvolvi as minhas capacidades ao viajar pela Europa e adquiri experiência em diversos temas diferentes, como agricultura, turismo, mecânica e tecnologia.  Ao gerir a minha empresa Artemosaic, que produz réplicas de mosaico romano, ganhei um vasto conhecimento acerca de história, arqueologia, história da arte, tal como geologia, mineralogia e a tecnologia necessária para minerar e trabalhar com pedra.
De momento tenho grandes interesses em robótica e naves não tripuladas, além de desenvolver e programar as minhas próprias máquinas estou regularmente inscrita em cursos online acerca de naves autónomas não tripuladas, teoria do controlo e outros tópicos de ciência computacional.

Outros temas pelos quais tenho um enorme interessa são a filosofia política, matemática, estatística, pedagogia, psicologia, otimização automática, equitação, karaté, moda…

Identifico me como uma aluna eterna – procuro sempre melhorar o meu conhecimento tecnológico e as minhas competências de escrita. Acredito que vale a pena explorar qualquer tópico com entusiasmo e que é impossível ter demasiada sabedoria. Aguardo com enorme expectativa a possibilidade de trabalhar consigo!